quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

RN recebe 54.900 doses de vacinas contra Covid-19 nesta quarta (24) e vai começar vacinação de indígenas, diz secretário




Imunização de idosos a partir dos 80 anos também deverá ser iniciada. Doses serão distribuídas a municípios a partir desta quinta-feira (25).


O Rio Grande do Norte vai receber 54.900 doses de vacinas contra Covid-19 nesta quarta-feira (24), segundo o secretário de saúde do Rio Grande do Norte, Cipriano Maia. De acordo com o gestor, a informação foi confirmada por meio de uma nota técnica do Ministério da Saúde emitida nesta terça-feira (23).

Com a chegada dos imunizantes, o estado deverá começar a vacinação de indígenas e também dos idosos a partir dos 80 anos. Na capital, por exemplo, apenas idosos a partir dos 90 anos estão sendo vacinados atualmente. Segundo o secretário, as doses deverão ser distribuídas aos municípios nesta quinta-feira (25).

Segundo Cipriano Maia, são previstas 35.500 doses da vacina de Oxford, que serão aplicadas em idosos acima dos 80 anos e profissionais de saúde de alguns municípios, que ainda não foram imunizados. Também será iniciada a vacinação de indígenas - cerca de 3 mil. O estado também deve receber 19.400 doses da CoronaVac.

Das 35.500 doses da Astrazeneca/Oxford, 2.920 doses serão destinadas aos indígenas e 21.927 destinadas a pessoas de 85 a 89 anos de idade. Das 19.400 da CoronaVac, 9.223 são destinadas para a primeira dose da vacinação de idosos com idade entre 80 a 84 anos.

Nenhum indígena foi vacinado no Rio Grande do Norte, desde o início da imunização, embora o grupo faça parte do grupo prioritário. O estado não havia recebido doses para eles. De acordo com os dados da Secretaria de Estado da Saúde, o estado possui 6.067 indígenas das etnias potiguara, tapuia e tapuia paiacú. Eles estão distribuídos em 15 comunidades nos municípios de Baía Formosa, Canguaretama, Goianinha, Macaíba, São Gonçalo do Amarante, Natal, Jardim de Angicos, João Câmara, Assu e Apodi.

Após o Supremo Tribunal Federal confirmar que estados e municípios podem adquirir vacinas, o secretário lembrou que o estado já havia assinado um termo confirmando interesse pela compra direta da CoronaVac ao Instituto Butatã e também participa de negociações dos estados do Nordeste para tentar comprar a vacina Sputinik.

"Mas a nossa defesa continua sendo a vacina para todos através do Plano Nacional de Imunização, com recursos federais já alocados por medida provisória, para que não tenhamos esse desequilíbrio entre regiões e municípios que têm mais recursos, prejudicando segmento da população de regiões e estados mais pobres", afirmou em entrevista ao Bom Dia RN, da Inter TV Cabugi.

O secretário ainda afirmou que a autorização da compra por parte dos próprios estados foi resultado do atraso no acesso às vacinas. "Esperamos que isso seja superado e mesmo que haja aquisição de estados e municípios, haja alocação de recursos do Ministério da Saúde para não criarmos desequilíbrio, porque o brasileiro tem direito ao acesso à saúde em qualquer lugar do Brasil".

Questionado sobre a compra de vacinas por meio do consórcio dos governos dos estados nordestinos, que pagou por respiradores que não foram entregues, o secretário afirmou que a realidade é diferente.

"Aquele foi um momento particular, em que havia escassez de insumos e você tinha que pagar antecipado, mas ficou o aprendizado. Os laboratórios não conhecidos nacionalmente e internacionalmente. Não corremos esse risco no caso da vacinação", disse.

Diante da pressão por leitos, Cipriano afirmou que o estado deverá superar nesta semana o número máximos de leitos para Covid-19 abertos no período da primeira onda da doença no estado, no meio de 2020. Porém, ele considerou que todo o esforço por abertura de UTIs não será suficiente se a população não adotar as medidas de prevenção.

"Estamos criando cerca de 60 leitos, mas todo o sistema de saúde tem seus limites, não podemos criar leitos do dia para a noite. É necessário pessoal, insumos, esforços, e tudo isso tem limite. Não é a expansão de leitos que resolve o problema, porque muitas pessoas podem ter um leito e ainda assim não salvar a vida. O que salva vida é evitar contaminação e a infecção. E isso se faz com as medidas restritivas e o isolamento social que temos recomendado", declarou.

G1 RN
Blog FotoCerta.Com
Romário Nogueira
(84) 9 9992-5559






SEMAS, CRAS E CONSELHO TUTELAR DE RIACHO DA CRUZ-RN REALIZAM CAMPANHA INFORMATIVA PARA COMBATER O COMPARTILHAMENTO DE IMAGENS ÍNTIMAS NA INTERNET .



ASSISTÊNCIA SOCIAL ALERTA: COMPARTILHAR IMAGENS ÍNTIMAS É CRIME.

A Prefeitura Municipal de Riacho da Cruz deu início à campanha de conscientização contra o compartimento de fotos íntimas no município, principalmente, envolvendo crianças e adolescentes.

A Secretaria de Assistência Social, CRAS, Conselho Tutelar e NUCA estão promovendo ações com informativos nas redes sociais, vídeos educativos e debates virtuais com pais e adolescentes que acontecerão durante as semanas.

✅Compartilhe essa mensagem. Não deixe sua vida virar um pesadelo, por conta de uma foto ou vídeo!






Assessoria de Comunicação PMRC
Blog FotoCerta.Com
Romário Nogueira
(84) 9 9992-5559













 

terça-feira, 23 de fevereiro de 2021

PREFEITO DE RIACHO DA CRUZ- RN , MARCOS AURÉLIO CUMPRE AGENDA EM BRASÍLIA .


" Hoje foi de cumprir agenda em Brasília e estive reunido com o deputado federal Beto Rosado. Estamos buscando recursos para a nossa cidade e o deputado já é um parceiro, que sempre coloca seu mandato à disposição do município. O trabalho por Riacho da Cruz não parar " Destacou em suas redes sociais .

 

Câmara aprova MP que agiliza compra de vacinas


A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (23) o texto da Medida Provisória nº 1026/2021, que agiliza a aquisição de vacinas de covid-19 pelo governo federal, estados e municípios. O texto segue ao Senado Federal.


O relator, deputado Pedro Westphalen (PP-RS), retirou de última hora de seu parecer uma emenda que permitia à iniciativa privada comprar, distribuir e administrar vacinas registradas na Anvisa – a proposta de texto original previa que tais agentes enviassem 50% da quantidade comprada ao Sistema Único de Saúde.

A expectativa é que a liberação ao setor privado seja abordada no projeto apresentado pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

No texto, também há a possibilidade de que a Anvisa analise o registro de vacinas sem fase III de testes no Brasil, e que aceite resultados de um número maior de agências reguladoras ao redor do globo.

Pedro Westphalen acatou 63 das 159 emendas ao texto. Em um primeiro momento, sua opinião era pela possibilidade da compra. "Considero ainda que a permissão para que os serviços privados de saúde possam participar dos processos de vacinação constitui medida hábil a ampliar o poder da administração das doses, no sentido de ampliar a velocidade da imunização", disse o parlamentar, ainda durante a leitura do primeiro relatório.

O deputado também chamou de "desproporcional e arbitrária" o impedimento de que vacinas sem estudos clínicos de fase 3 aprovados no país sejam impedidos de apresentar pedidos de registro de vacina no país. A medida, na prática, abre caminho para que vacinas como a Sputnik e a Covaxin peçam registro no país.

"A ideia principal da medida provisória é remover obstáculos existentes para o poder público poder comprar as vacinas de diferentes fornecedores ao redor do mundo, por preços diferenciados e sem realizar processos licitatórios, com o devido processo legal", afirmou o parlamentar durante sua fala.

A oposição pediu a retirada do trecho. "Será o caos em cima do caos", argumentou o deputado Henrique Fontana (PT-RS). "A única coisa que não é solução para isso é um mercado privado".

O deputado General Peternelli (PSL-SP) defendeu que as instituições privadas tenham acesso às vacinas, mas doem metade ao Sistema Único de Saúde (SUS).

O deputado Bibo Nunes (PSL-RS) também foi a favor do texto. "Só soma para a saúde do povo brasileiro", disse o parlamentar. "Quanto mais vacina tiver para a população, melhor, [tanto] na área pública, na área privada."

Congresso em Foco 
Blog FotoCerta.Com
Romário Nogueira
(84) 9 9992-5559

 

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021

Brasil registra 1.308 óbitos e 51 mil casos de COVID-19 nas últimas 24h



O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta sexta-feira (19):

– O país registrou 1.308 óbitos nas últimas 24h, totalizando 244.765 mortes;

– Foram 51.050 novos casos de coronavírus registrados, no total 10.081.676 pessoas já foram infectadas.

– O número total de recuperados do coronavírus é 9.029.159, com o registro de mais 33.913 pacientes curados. Outros 807.752 pacientes estão em acompanhamento.

Blog FotoCerta.Com
Romário Nogueira
(84) 9 9992-5559

 

Deputada Isolda Dantas com Covid-19


A deputada estadual Isolda Dantas testou positivo para Covid-19. Antes dela os deputados Getúlio Rego e Kelps Lima testaram positivo.

Detalhe: Ela cumpriu agenda ao lado da governadora Fátima Bezerra em Pau dos Ferros (RN) ontem (18) e outras autoridades.


Blog FotoCerta.Com
Romário Nogueira
(84) 9 9992-5559



Veja como votou cada deputado do RN sobre a manutenção da prisão de Daniel Silveira



Por 364 votos a 130, a Câmara decidiu manter preso o deputado federal Daniel Silveira. Destes 364 votos a favor da manutenção da prisão do parlamentar, seis foram de deputados que compõem a bancada federal do RN.

Outros dois votaram contra o parecer da relatora Magda Mofatto (PL-GO), que se posicionou a favor da manutenção da prisão.

Votaram para que Daniel Silveira siga preso os deputados, Benes Leocádio (REPUBLICANOS), Beto Rosado (PP), João Maia (PL), Natália Bonavides (PT), Rafael Motta (PSB) e Walter Alves (MDB), todos seguindo as orientações dos respectivas lideranças.

Votaram contra a manutenção da prisão do parlamentar, a deputada Carla Dickson (PROS), cuja liderança liberou o voto e o deputado General Girão (PSL), seguindo a orientação do partido.

A decisão foi transformada em resolução promulgada na própria sessão.

Com informações da Agência Câmara de Notícias
Blog FotoCerta.Com
Romário Nogueira
(84) 9 9992-5559